De taças cheias...

Já olhou para sua taça de vinho e, num momento reflexivo, imaginou os processos necessários até chegar até sua mão? A vinicultura tem uma história de milênios e fez parte importante no desenvolvimento das sociedades pelo mundo.
Após boas e más escolhas durante este processo até chegar ao século XXI, foi preciso repensar nas estratégias de produção unindo tecnologia, ciência e inovação ao conhecimento prévio para diminuir o impacto ao meio ambiente e tornar sustentável o consumo deste produto único. A seguir separamos algumas soluções já em prática pelos produtores de vinho do Velho e Novo Mundo:

Live

Desde 1999, esta organização independente sem fins lucrativos certifica anualmente as práticas sustentáveis dos produtores de vinho do Noroeste do Pacífico. Este trabalho baseia-se em padrões reconhecidos internacionalmente e baseia-se nas pesquisas mais recentes da Universidade sobre registros agrícolas sobre biodiversidade, risco, uso de fertilizantes, uso de energia, emissões de carbono, gestão de água e saúde e segurança dos funcionários. Estes são exigidos por vinícolas e vinhedos que buscam certificação e, com o reconhecimento internacional, já verificou 325 vinhas, 37 vinhas e um total de 7.926 hectares.

Green-e® Energy

Considerada líder mundial em certificação de energia limpa, a Green-e® Energy trabalha com empresas com o objetivo de reduzir o impacto ambiental do consumo de eletricidade desde 1997. Como? Investir em fontes de energia renováveis ilimitadas e gratuitas (solar, eólica, hídrica) capacita os consumidores a escolher produtos e serviços sustentáveis. Em 2021, a linha “Gran Reserva” da “Concha y Toro” tem esse caráter sustentável devido ao uso de energia renovável na produção de seus vinhos. Por exemplo, utilização de painéis solares em vinhas.

Empresa B

O Sistema B, fundado na América Latina em abril de 2012, é também uma organização sem fins lucrativos que promove formas de organização econômica que podem ser medidas pelo bem-estar das pessoas, das sociedades e do planeta. Esta é uma consideração de curto e longo prazo ao mesmo tempo. Uma das certificações que a organização atribui a empresas de todos os setores (não apenas do setor vitivinícola) é a certificação Empresa B, que garante a melhoria contínua e o compromisso com os objetivos empresariais sociais e ambientais no centro do modelo de negócio de uma empresa. Em abril de 2022, a Viña Concha y Toro tornou-se a maior empresa vinícola a aderir a este movimento global, graças aos seus esforços contínuos e colaborativos em diversas áreas ambientais, sociais e de governança desde 2011. Desta forma, por exemplo, a empresa começou a medir o consumo de água há 10 anos, que é hoje 50% inferior à média global da indústria vinícola.

Vinho Biodinâmico

Embora nem todos os vinhos biodinâmicos sejam automaticamente sustentáveis, esta prática agrícola integrada, fundada em 1924 pelo filósofo austríaco Rudolf Steiner, garante que os seus padrões de produção são biológicos. Mas o que é agricultura biodinâmica? É aquela que entende que tudo no universo -plantas, animais e seres humanos- está interligado com a Terra e o cosmos. Assim, quando os seres humanos trabalham a terra ou os animais, devolvem mais do que retiram. A única certificação biodinâmica existente atualmente é dada pela Demeter, reconhecida em mais de 50 países, a qual garante (sob padrões estritos no caso da viticultura) que as uvas utilizadas na produção de vinhos biodinâmicos, por exemplo, são orgânicas e colhidas de acordo com o calendário lunar, que 10% da área do vinhedo é reservada para a biodiversidade, que o uso de pesticidas e herbicidas sintéticos é evitado e que inclui animais para o trabalho no vinhedo (como patos e gansos para o controle de ervas daninhas e como substituto dos herbicidas). Como resultado, os vinhos biodinâmicos possuem certificação dupla (pois primeiro devem ser orgânicos), o que os torna vinhos mais ecológicos e éticos e que se reflete em seu caráter.

Fair Trade (comércio justo)

Outra certificação utilizada na indústria do vinho com uma abordagem integral da sustentabilidade é o Fair Trade. A compra de vinho com este selo garante que a vinícola oferece salários justos e condições de trabalho seguras aos seus funcionários. Ao mesmo tempo, pagamos aos produtores de vinho um preço justo que é suficiente para cobrir os custos da viticultura sustentável, ao mesmo tempo que investimos nas nossas comunidades através de serviços essenciais como educação, cuidados de saúde e higiene. Particularmente importante em regiões produtoras de vinho como a África do Sul e a América do Sul, onde os sistemas económicos, sociais e políticos são mais instáveis, o Comércio Justo visa garantir que o vinho de qualidade também faça a diferença na vida das pessoas.

Em análise, a sustentabilidade no mundo do vinho é mais do que uma tendência; é uma responsabilidade compartilhada por produtores, consumidores e entusiastas. Ao escolher vinhos produzidos com cuidado ambiental e social, cada gole se torna uma celebração não apenas do vinho em si, mas também do compromisso com um futuro mais verde e saudável.

Portanto, ao erguer sua taça, brinde não apenas ao sabor excepcional, mas também ao compromisso de cultivar um futuro vinícola sustentável!

... e garrafas vazias!

A UpVinhos apoia o projeto da ONU que idealizou os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável a serem alcançados até 2030. Confira os que nos idenficamos:

[EM BREVE, UM NOVO PROJETO DA UPVINHOS]

Juntos, contribuímos para uma vida mais saudável e melhor!

Carrinho

    Usamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Para continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade e confirma que você é maior de 18 anos.
    Comece a digitar para ver os produtos que você está procurando.

    Entrar