Todas as Categorias

Saiba as categorias de cada taça

Você sabia que para cada tipo de vinho existe uma taça?! Mais largas, mais finas, altas ou baixas, as taças fazem toda diferença na hora de degustar uma bebida. Por isso, hoje trouxemos algumas sugestões de modelos de taças para determinados vinhos. Confira:

  • Taças para Vinhos Encorpado (Bordeaux)


Em homenagem a uma das mais prestigiadas regiões de vinícolas da França, a Bordeaux ou Tulipa, como também é conhecida, é utilizada para servir vinhos em geral. Por possuir um bojo grande (corpo da taça) grande e aro (abertura da taça) mais fechados, é indicada para vinhos encorpados e tânicos, como Cabernet, Merlot, Syrah, Tannat, etc. Esse modelo permite desfrutar dos aromas e reforça as tonalidades do líquido.

Outra característica dessa taça, é que ela possibilita orientar o vinho até à ponta da língua, melhorando a experiência com o rótulo escolhido.

  • Taças para Vinhos Leves (Borgonha)

Com o corpo (bojo) da taça em formato de oval, remetendo a um balão, esse modelo foi criado para melhorar a degustação de vinhos brancos com passagem por barrica, por isso recebe o nome de Borgonha, em homenagem à região da França e os vinhos tintos, que possuem características complexas e aromáticas, aqueles que despertam diferentes sensações como Pinot Noir, Nebbiolo ou Amarone.

Por dispor de um aro largo, a taça Borgonha proporciona levar a bebida para regiões do centro e acima da língua.

Esses foram alguns dos modelos mais tradicionalmente conhecidos, compartilhe com os adoradores de bons vinhos.

  • Taças para Vinhos Brancos
  • Os modelos de taças para vinhos brancos trazem características diferentes, pois, por serem bojudas, ou seja, apresentarem corpos maiores, dificultam o processo de troca de calor com o ambiente e assim, mantém a temperatura da bebida baixa.

    Esse corpo da taça ocasiona a ênfase de notas florais e frutadas, e o aro estreito leva a bebida para áreas da língua que sobressaem sabores doces.

  • Taças para Vinhos Rosés
  • Os vinhos rosés trazem o frescor e aroma dos brancos, e os taninos que os vinhos tintos possuem.

      Assim, para desfrutar dos detalhes presentes em rótulos rosés, é necessário que a taça possua bojo mais largo, evidenciando a acidez e equilibrando a doçura desses vinhos.

  • Taças para Espumantes (flûte)
  • Flûte, flauta ou taça para espumante. É o modelo que mais se difere dos demais, por possuir um bojo longo e fino, que mantém as borbulhas por mais tempo, assegurando assim, que se desfrute de maneira mais lenta a sabor da bebida.

    A aparência fina e comprida, faz com que os aromas da bebida cheguem diretamente ao nariz, e o líquido para regiões acima da língua, criando uma experiência única.

  • Taças ISO
  • A taça ISO (International Standards Organization) foi criada em 1970, com a intenção de padronizar de forma internacional os modelos para que profissionais da área pudessem fazer as degustações dos rótulos.

    É conhecida por ser peça chave entre os outros modelos, pois responde às necessidades da diversidade de vinhos sem afetar a bebida. Indicada para aqueles que estão começando agora nesse universo dos vinhos, pois além de ser muito versátil, o bojo um tanto longo e maior que o aro, engrandece a percepção dos aromas.

  • Taças para Vinho do Porto
  • Produzida para conter vinhos fortificados, aqueles que apresentam características doces, intensos e fortificados, a taça para vinhos do Porto traz um bojo menor, enfatizando assim o consumo de pequenas quantidades, mantendo a temperatura baixa e sendo uma ótima opção para degustações em geral.

    O aro conduz a bebida até a ponta da língua, enaltecendo o dulçor, característica marcante deste rótulo.